O Blog, e todo seu conteúdo, não pretende, de forma alguma incutir ou impor, algum dogma, crença, ou religião. Primeiro porque, nada do que aqui está escrito, pode ser incutido. Pode sim, ser alvo de experiência. A eventual veracidade, do conteúdo, existe em todo o SER Humano mas só após experiência, pode você verificar, e validar o mesmo.

…Saber quem és, é saber o que é a VIDA,

Saber o que é a VIDA, é saberes quem és…

Sois o Maior Milagre da Natureza, pois sois a Natureza Consciente dela mesmo.

Este Blog Visa dar a conhecer a “minha” experiência pessoal, que resultou no culminar de um despertar Profundo e radical, que foi o acordar de um sonho.

A não dualidade como realidade Suprema

E o desígnio para a Nova ERA.

Em todo o mundo surgem vozes, que partilham uma Nova Consciência, uma nova Realidade, uma Nova Sabedoria, uma Sabedoria que se revela

aos olhos da maioria como Nova, porém a sua raiz provem desde

o inicio dos tempos, exemplo disso é o Ved
anta, o Sufismo, o Cristianismo, o Budismo, etc…

Em todos eles foi salientado de uma forma

ou outra a Unicidade do Universo da Vida,

a Não Dualidade.

Está neste preciso momento a surgir a Nova Humanidade, Pessoas dos quatro cantos do Mundo que despertaram para a sua essência, e com isso quebraram o círculo vicioso do tempo.

Por outras palavras o Tempo parou, cessou em existir, o seu conceito, se resumiu apenas a isso mesmo um Conceito, uma régua, que dita o que passou, e o que poderá vir.

Uma vez fora do tempo o Homem encontra a sua essência, o PRESENTE, o Momento, o Aqui o Agora. A VIDA SE AUTO CONTEMPLANDO NA UNICIDADE que ela “É”.





Nonduality (Advaita)



Não Dualidade

A sua designação têm divergido de certa forma em todo mundo, contudo a decisão parece ser unânime quando afirmado, que não dualidade é sinónimo de Unicidade, UNO na sua essência, e ausência de separação.

A Não dualidade, consiste num rótulo, num símbolo que aponta e assenta numa verdade mais profunda e paradoxalmente extremamente simples, tal verdade só pode ser experienciada de forma transcendente, na ausência de interferências por parte da mente.

A Não Dualidade é partilhada e manifestada actualmente por inúmeros escritores de temática espiritual, swamis, mestres espirituais, gurus e pessoas de todo mundo.
A verdade da Não dualidade está Presente em tudo e em todos, no manifesto e no não manifesto, todo o visível, todo o invisível, e tudo que foi é e possa eventualmente ser imaginado provem e está presente a Não Dualidade.

domingo, 22 de fevereiro de 2009

A fronteira por nós estipulada

A fronteira por nós estipulada

Grande parte da humanidade possui a sua própria fronteira, face ao que acredita, contudo existe uma minoria que permite a ausência de fronteiras, e com isso a possibilidade de abertura ao novo e um expandir infinito. Vejamos. Os cépticos dizem-nos que não acreditam, os religiosos dizem que acreditam, e por fim os sábios dizem que sabem.

Julgo ser simples a análise de todos eles, isto é, identificar as fronteiras por eles estipulados. Os cépticos, caracterizaram a sua crença, no não acreditar, ou seja a fronteira foi delineada de imediato. A hipótese de não saber, é excluída, para ser substituído pela crença. Um acto deveras inconsciente e de contra-senso, pois o acto que os leva a tomar a posição que tomam, é o mesmo acto que tanto, criticam naqueles que acreditam em algo. Ambos se baseiam, na sua Crença, crer em algo, ou não crer em algo.

Os religiosos. Aqui podemos encontrar dois tipos de pessoas, o religioso que apenas acredita, e com isso limita a sua crença, a uma distância entre ele e o objectivo, do que acredita ser verdade, estipulando assim uma fronteira nessa mesma crença.

Digamos que as fronteiras, são limites por nós impostos a nós mesmos, expressões como: “Eu acredito nisto, e só isto é verdade!” tornam-se verdades absolutas, Cúpulas de entendimento limitado.

Por outro lado temos, os religiosos que não só acreditam, mas sabem, ou seja, suas crenças não possuem limites, não se encontram em redomas de vidro, pois sabem que a vida jamais é condicionada a uma ideia, jamais se fecha a um conceito. Sabem que a Vida é incondicionada, sem fronteiras, um mar infinito de possibilidades.

Por fim temos os Sábios, aqueles que percorrem o “caminho” da verdadeira libertação. Como o termo indica estão finalmente libertos, as fronteiras desabaram, deixaram de existir, o condicionamento imposto, em tempos pela crença, proveniente da mente tombou, e com isso foi permitido ver a Luz, ver a verdade. Sabem que a vida é sinónimo de liberdade, que nada e ninguém a pode condicionar, que o condicionamento é ilusório, e fruto de um inconsciente, que ainda procura o que não pode ser procurado.

Para eles, a crença deixou de fazer significado, serviu um propósito nobre, o de descobrir a verdade, uma vez descoberta, e aceite ambos se fundiram em sabedoria, Uma sabedoria imutável face a sua mutabilidade, pois sabem que tudo muda, e sabem quem “É” que sabe que tudo muda.

Não coloque fronteiras, na sua vida, admitir que não sabemos, é um acto deveras de coragem, é também o derrubar de todas as fronteiras, e com isso a vinda do “novo” pode lhe ser revelado.


21 comentários:

Isabel José António disse...

Caro Amigo VIDA;

Temos a mesma sensação, de que há mais e mais pessoas despertando para o facto de que a Vida Una se manifestar através de todos os seres... Há tanta Beleza a perpassar através da (ainda muita) confusão do mundo, e cada vez mais surgem seres límpidos, de generosa Boa Votade e forte Vontade de Bem.

Obrigada por ter vindo ao nosso blogue. É sempre bem vindo,

Isabel e José António

VIDA disse...

Olá Isabel e José
Escusado será dizer também vocês são sempre bem vindos.
Quanto a sensação, é de facto já uma Realidade, é vontade da Vida se auto conhecer, através de mim de si e todos os outros, para que isso se realize é pedido apenas abertura e honestidade, para primeiro reconhecer, que não sabemos, para então receber o novo, e sabermos.
Que sempre soubemos, mas que não acreditávamos, que sabíamos.

Paz

Bill Stein Husenbar disse...

Excelente Carnaval repleto de animação, aromas, cor e muita festa.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

Isabel José António disse...

Caro Amigo Alan,

Bem vindo a este nosso espaço.

O que afirma neste seu post é quase transcendente para a maioria da humanidade.

Tudo ainda está muito centrado no TER. E o segredo de TUDO é ficar centrado no SER.

SER é simplesmente SER. Estar atento, não comentar. Ser tolerante, compassivo e VER. Ver o âmago de TUDO em cada coisa, como uma manifestação de algo que É, ou seja, O SEMPRE NÃO MANIFESTADO.

Obrigado por este seu blog e por o partilhar, por forma a aumentar o nível de consciência de toda a humanidade, com vista à sua evolução cósmica.

Um grande a fraterno abraço

José António

VIDA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mai disse...

Olá, Vida.

Vim deixar-te um abraço e retribuir a tua visita noespaço 'mundos-e-peles'.

Acontece que quando eu tentoinstigar a reflexão sobre o eu e o outro eu, o que eu pretendo mesmo é mostrar que as dualidades são sempiternas e sendo assim, não tem começo ou fim e, portanto, não são duais, são unas.

Unicas- é isto.

Carinho e, por favor, volte sempre.

O seu espaço émuito agradável.

Música fantástica e uma bela mensagem.

Muito, muito carinho e respeito,

Mai

Lurdiana Nunes disse...

Nunca devemos colocr fronteiras na nossa vida! Isso é verdade.

Abraços!

Dalaiama disse...

Olá! Já estive aqui da outra vez, hoje aproveito para comentar que curti a onda do teu blog.
Boas vibrações aqui ;)
Continua!

CarlaSofia disse...

Olá Vida, muito obrigada pela visita aos universos questionaveis. gostei da reflexão e da análise. Cépticos e Religiosos mantêm os seus horizontes de crenças limitidos. Quanto aos sábios convém sublinhar o seguinte. Sábio não é aquele que diz saber, sábio é aquele que sabe que ainda tem muito para conhecer, pois o nosso saber é ilimitado e molda-se à medida que gradualmente vamos conhecendo.
Esse saber é diferente do conhecimento interior e aqui sim, aqui todo o saber é alcançável de forma intuitiva.
Beijinhos cósmicos dos universos questionáveis, volta sempre.

VIDA disse...

Olá Carla
Bem vinda ao blog

Passo a citar as tuas palavras:

..."sábio é aquele que sabe que ainda tem muito para conhecer, pois o nosso saber é ilimitado"...

É verdade, o Sábio SABE que SABE, e não necessita de afirmar que SABE.
Ele SABE que é ilimitado, pois o não condicionamento é isso mesmo, É a única imutabilidade, a única verdade, que tudo muda, tudo se expande, e tudo se transforma, e com isso ele assiste à magia que é estar Vivo.


Um beijinho

Paz

Angel of Light disse...

Olá doce irmão de Luz.

Venho dizer-te que a tua linda definição de "Luz" já se encontra online. Quando quiseres passa por lá. Deixo aqui o link.

http://a-luz-e.blogspot.com/

Se tiveres alguma foto, tirada por ti, e que simbolize "Luz", envia, que tenho todo o gosto em incluí-la no blog.

Desculpa ter levado tanto tempo a colocar online, mas ando em "recolhimento"...

Gostei muito do teu blog, do que li, e fico muito feliz por ver que, cada dia, há mais Seres de Luz a (re)descobrirem-se...

Voltarei mais vezes.

Fica na Paz!
Beijinhos de Amor e Luz!

Cris_do_Brasil disse...

Complexo, na verdade, são esses textos.
No fim, eu nunca sei se entendi a mensagem ou se entendi o que, na mensagem, não era pra entender.

Muita paz,

Mariz disse...

Salvé vida:

Quem somos, para onde nos dirigimos
o que é a Vida?

O que pretendemos senão ser um mágico presente nesta perene encarnação?!
vim pela mão de uma amiga no Caminho e deixo aqui a minha PAZ!

Sempre...
Mariz

Maysha disse...

Ola caro amigo vim retribuir a visita, que agradeço, e encantar-me com as tuas palavras, que encontraram eco no meu coração.
Deixo-te um beijo de luz
Namasté
Isa

manzas disse...

Sublimes versos escapam das almas dos poetas
Viajando até ao fundo dos céus como balões …
Suspensos ficam no tecto brilhando poesias inquietas
Reflectindo olhos orvalhados em prados de emoções

Dedicado a todos
Os poetas e poetisas
Deste mundo,
Os que já adormeceram,
E aos outros
Que ainda nem sono têm...

Bem hajam!

Uma boa sexta-feira e um melhor fim-de-semana…

O eterno abraço…

-MANZAS-

Hermínia Nadais disse...

Olá!
Obrigada pela visita!
Despertou-me a curiosidade a forma como no blog vem apresentada a expressão, mais ou menos assim: "que seria eu sem passado e sem futuro."
Acabei por gostar muito de tudo o que vi, e, a título de brincadeira, com uns trocadilhos, vou aproveitar para dizer o que penso para mim sobre a expressão em causa, é assim:
Sem o meu passado... eu não existiria; mas o meu futuro, embora se enraíze no meu passado, pertence-me apenas na medida em que se me vai tornando presente no presente que é o momento em que vivo... o meu veraddeiro momento!
Beijinho, logo que possa voltarei.
Hermíinia

Tatiana disse...

Desculpa a demora em retribuir a visita.
Você não imagina como o seu blog me fez bem... li várias postagens e pretendo estar sempre aqui...alimentando a alma!


...desejo uma semana rica em dádivas para o seu coração!

Um abraço carinhoso

manzas disse...

Tocavam os raios ensolarados e madrugadores
Nas vastas planícies, terras por conquistar…
Do chão brotavam vidas e esperanças de amores
Colhidas por ninfas ao som de flautas, a dançar

Mas nessas terras, também corriam ventos de tirania
Trazidas por lordes e senhores de um Rei ditador…
Cobrando liberdade a um povo que por ela ardia
Forçados às leis impostas pelas espadas, suor e dor

Um resto de uma agradável semana!

Bem-haja!

O eterno abraço…

-MANZAS-

(Carlos Soares) disse...

Olá,amigo. Primeiro, obrigado pelas considerações lá no meu blog. Fiquei muito feliz. Volte sempre.Que belos, inteligentes e verdadeiros textos vi por aqui. Gostei ainda mais deste que fala das fronteiras, que nós mesmos criamos. E digo mais. As pessoas ouvem as coisas na ruas e saem repetindo, sem ao menos saber se tem fundamento. Preferem isso a ter opinião própria e assim qualquer meia verdade vira uma verdade inteira.Estabelecemos sim fronteiras às nossas mentes,à nossa liberdade de pensar,liberdade essa que brigamos tanto,mas automaticamente nós mesmo as podamos. Gostei também, do novo mundo. Cito uma frase de uma canção do Caetano Veloso que diz; "alguma coisa está fora da ordem, fora da nova ordem mundial". Um abraço e parabéns.

(Carlos Soares) disse...

Amigão meu email é: gvpoeta@hotmail.com. Vou acessar sim o link que me passou, tenho textos pertinentes, talvez não tão brilhantes, mas caminham e compartilham nas ideias. Isso que importa.

Isabel José António disse...

Caro Amigo VIDA,

De vez em quando venho aqui espreitar a ver se há um novo post... Bem, o tempo hoje não abunda e se calhar também anda atarefado...

Temos posts novos no Newsletter from Lisbon, assim como na Poesia Viva e Caminho do coração.

Abraço fraterno,

Isabel

Olhar para dentro?

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
A Vida, contemplando a Vida.